: :
os agilistas

4 livros essenciais sobre metodologias ágeis

4 livros essenciais sobre metodologias ágeis

os agilistas
: :
Marcelo Schuster: Então pessoal, mais uma mensagem anônima: “bom dia
agilistas, primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo podcast e pelo
excelente trabalho que postam constantemente. Também venho para
agradecer o conteúdo e temas de extrema relevância dos podcasts, pois
através destes pude aprimorar meus estudos durante meu tempo de
locomoção, não só de videoaulas um estudante vive, hahaha. E por fim,
venho a vocês com duas perguntas. Estou em busca de uma boa leitura
sobre metodologias ágeis, qual leitura vocês indicariam? E qual o nome do
livro que o Marcelo menciona no Enzimas #16? Atenção ao feedback”.
Desculpe, na verdade tem nome,sim, chama Pedro Faraj, ou Faraj, com jota
no final. Então, só respondendo aqui o livro que eu indiquei aquele dia
chama Nine Lies About Work. Eu não sei se já existe uma versão em
português, o autor é Marcus Buckingham e Ashley Goodall. Régis, qual livro
você indicaria dentre os vários? Qual te vem em mente?
Regis: Então, eu vou indicar o último que eu li, eu não sei se tem em
português, me indicaram em inglês então acabou que eu nem procurei, que
chama A Seat at the Table, o autor chama Mark Schwartz, aí tem um
subtítulo que é IT Leadership in the Age of Agility. Por que eu gostei desse
livro e recomendo ele? Ele é um livro que trata muito sobre a relação
negócios-TI, é uma das coisas que a gente inclusive fala bastante quando a
gente está falando sobre business agility, sobre essa relação abusiva entre
negócios e TI. Eles chamam esse A Seat at the Table, esse assento à mesa
justamente tratando como que o CEO, dentro das empresas, muitas vezes
ele é tratado diferente de outros diretores, diretores de outras áreas e que
muitas vezes ele tem que se provar além até do que seria saudável. Então,
nessa discussão entre negócios e TI, ele trata muito desses conceitos que a
gente aborda aqui no podcast sobre como que deve ser uma TI
verdadeiramente ágil, como que isso, inclusive, ajuda a destravar aí o
potencial da organização no uso da tecnologia. Um livro excelente, eu
recomendo muito.
Marcelo Schuster: E você, Vinição?
Vinicius Paiva: Bom, um livro que eu gosto bastante, estou precisando até
dar uma relida nele porque é muito bom, eu acho que eu sempre falei isso,
livros muito bons têm que reler várias vezes.
Marcelo Schuster: Os históricos falam para fazer isso, mas eu faço ao
contrário, eu fico tentando ler 400, mas os históricos falam que você
deveria dominar um bom livro, sabe?
Vinicius Paiva: Eu gosto de reler alguns livros bons. Esse livro eu achei muito
bom, eu acho que é um dos melhores que já li, que chama The Principles of
Product Development Flow, é um livro do Donald Reinertsen. Esse livro eu
acho bem interessante que ele é meio que de agile, e meio de linha, assim,
meio que uma mistura dos dois.
Marcelo Schuster: Mas esse livro é complicadão hein cara?
Vinicius Paiva: É, esse livro ele tem um embasamento matemático e
estatístico, assim, muito forte com teoria de filas, e tal, ele é bem legal
mesmo e ele tem algumas questões de estrutura, que fala sobre
descentralização.
Marcelo Schuster: Não, esse livro ele é citado, eu já vi em vários lugares os
caras citam esse autor aí porque o livro é bem profundo. Não é cara?
Vinicius Paiva: É.
Marcelo Schuster: Ele não é uma leitura, digamos, introdutória. Assim, por
um lado são princípios, tem todos os princípios ali que o cara coloca, mas
só para quem vai ler, é uma leitura que não é tão fácil, não é?
Vinicius Paiva: Sim, certamente.
Marcelo Schuster: É uma leitura, eu falo assim, ela não é tão narrativa igual
a um livro de negócio tradicional, igual, por exemplo, o Seat at the Table é
uma leitura mais palatável, não é, Vinicius?
Vinicius Paiva: Sim. São cerca de 170 princípios que ele vai dividindo em
torno de temas, por exemplo, teoria de filas, aí tem um capítulo por
exemplo que é só sobre centralização versus descentralização, ele faz várias
analogias com a parte de redes que tem um ambiente bem caótico, vamos
dizer assim, bem descentralizado. Ele faz algumas analogias com exército
que é guerra, que são ambientes onde é difícil você manter um plano
prescritivo, então faz analogias com isso, então é bem legal, bem legal
mesmo.
Marcelo Schuster: Beleza. Já que vocês citaram dois livros, eu ia citar um
livro aqui que a gente já falou muito dele em outros episódios, não é de
agilismo diretamente, mas como a gente sempre fala que uma das coisas
mais importantes é mudar a liderança, e que isso talvez habilitasse o resto
todo, é um livro que já foi citado aí que é The Mini Revolution, do Fred
Kofman, que a gente já fez podcast sobre isso, sobre o líder transcendental.
Eu acho ele muito interessante por causa disso, uma das maiores
dificuldades é o líder entender o seu novo papel e talvez, simplesmente,
quando alguém pergunta assim: “como é que começa uma
transformação?”, a verdade é que se a liderança começasse a entender
melhor qual o seu papel, ela talvez já começasse a criar o espaço para a
mudança. Então é uma leitura que eu recomendo demais. E aí Felipão, qual
leitura você recomendaria para o nosso ouvinte?
Felipe: Então, eu não vou recomendar um livro especificamente não, mas
um último conjunto de leituras que eu fiz que eu achei muito bom é no site
encabeçado aí pelo Alistair Cockburn, que é um dos signatários do
manifesto ágil, inspirado aí por uma palestra dele no último Agile Brazil, que
é o Heart Of Agile ponto org heartofagile.org, lá tem um conjunto bem
interessante de artigos, de vídeos. Recomendo um artigo principal lá que é,
em um vídeo, onde ele descreve sobre esse conceito que ele está
retrazendo, vamos dizer assim.
Marcelo Schuster: Está resgatando a essência do agile.
Felipe: Exatamente. Até na palestra ele comenta que ele acredita que os
métodos ágeis foram um pouco desvirtuados aí desde 2001 quando eles
assinaram o manifesto e se tornaram muito comerciais, muito prescritivos,
quando na verdade a gente tem que se apegar é com algo que está bem
anterior a isso, que é o que ele chamou de Heart Of Agile, que é o
collaborate, deliver, inspect, se não me engano, e o improve, que é você
colaborar para entregar e você inspeciona para melhorar, e que se você
internalizar bem essa filosofia, não importa muito qual o método que você
está utilizando você vai conseguir se transformar e ter uma mentalidade
mais ágil. Então eu recomendo aí acessar lá o Heart Of Agile ponto org
heartofagile.org.
Marcelo Schuster: Lembrando que o Alistair Cockburn fez um Enzimas com
a gente.
Felipe: Exatamente.
Marcelo Schuster: Onde ele fala justamente sobre esses princípios, é isso
mesmo, collaborate, deliver, reflect.
Felipe: É, reflect.
Marcelo Schuster: E improve.
Felipe: É, colabore para entregar e reflita para melhorar.
Marcelo Schuster: Melhorar. Eu acho bem interessante.
Régis: Eu acho que é Heart Of Agile ponto com heartofagile.com.
Felipe: Correção aqui ao vivo pelo Régis, Heart Of Agile ponto com
heartofagile.com.
Marcelo Schuster: Então pessoal, mais uma mensagem anônima: “bom dia
agilistas, primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo podcast e pelo
excelente trabalho que postam constantemente. Também venho para
agradecer o conteúdo e temas de extrema relevância dos podcasts, pois
através destes pude aprimorar meus estudos durante meu tempo de
locomoção, não só de videoaulas um estudante vive, hahaha. E por fim,
venho a vocês com duas perguntas. Estou em busca de uma boa leitura
sobre metodologias ágeis, qual leitura vocês indicariam? E qual o nome do
livro que o Marcelo menciona no Enzimas #16? Atenção ao feedback”.
Desculpe, na verdade tem nome,sim, chama Pedro Faraj, ou Faraj, com jota
no final. Então, só respondendo aqui o livro que eu indiquei aquele dia
chama Nine Lies About Work. Eu não sei se já existe uma versão em
português, o autor é Marcus Buckingham e Ashley Goodall. Régis, qual livro
você indicaria dentre os vários? Qual te vem em mente?
Regis: Então, eu vou indicar o último que eu li, eu não sei se tem em
português, me indicaram em inglês então acabou que eu nem procurei, que
chama A Seat at the Table, o autor chama Mark Schwartz, aí tem um
subtítulo que é IT Leadership in the Age of Agility. Por que eu gostei desse
livro e recomendo ele? Ele é um livro que trata muito sobre a relação
negócios-TI, é uma das coisas que a gente inclusive fala bastante quando a
gente está falando sobre business agility, sobre essa relação abusiva entre
negócios e TI. Eles chamam esse A Seat at the Table, esse assento à mesa
justamente tratando como que o CEO, dentro das empresas, muitas vezes
ele é tratado diferente de outros diretores, diretores de outras áreas e que
muitas vezes ele tem que se provar além até do que seria saudável. Então,
nessa discussão entre negócios e TI, ele trata muito desses conceitos que a
gente aborda aqui no podcast sobre como que deve ser uma TI
verdadeiramente ágil, como que isso, inclusive, ajuda a destravar aí o
potencial da organização no uso da tecnologia. Um livro excelente, eu
recomendo muito.
Marcelo Schuster: E você, Vinição?
Vinicius Paiva: Bom, um livro que eu gosto bastante, estou precisando até
dar uma relida nele porque é muito bom, eu acho que eu sempre falei isso,
livros muito bons têm que reler várias vezes.
Marcelo Schuster: Os históricos falam para fazer isso, mas eu faço ao
contrário, eu fico tentando ler 400, mas os históricos falam que você
deveria dominar um bom livro, sabe?
Vinicius Paiva: Eu gosto de reler alguns livros bons. Esse livro eu achei muito
bom, eu acho que é um dos melhores que já li, que chama The Principles of
Product Development Flow, é um livro do Donald Reinertsen. Esse livro eu
acho bem interessante que ele é meio que de agile, e meio de linha, assim,
meio que uma mistura dos dois.
Marcelo Schuster: Mas esse livro é complicadão hein cara?
Vinicius Paiva: É, esse livro ele tem um embasamento matemático e
estatístico, assim, muito forte com teoria de filas, e tal, ele é bem legal
mesmo e ele tem algumas questões de estrutura, que fala sobre
descentralização.
Marcelo Schuster: Não, esse livro ele é citado, eu já vi em vários lugares os
caras citam esse autor aí porque o livro é bem profundo. Não é cara?
Vinicius Paiva: É.
Marcelo Schuster: Ele não é uma leitura, digamos, introdutória. Assim, por
um lado são princípios, tem todos os princípios ali que o cara coloca, mas
só para quem vai ler, é uma leitura que não é tão fácil, não é?
Vinicius Paiva: Sim, certamente.
Marcelo Schuster: É uma leitura, eu falo assim, ela não é tão narrativa igual
a um livro de negócio tradicional, igual, por exemplo, o Seat at the Table é
uma leitura mais palatável, não é, Vinicius?
Vinicius Paiva: Sim. São cerca de 170 princípios que ele vai dividindo em
torno de temas, por exemplo, teoria de filas, aí tem um capítulo por
exemplo que é só sobre centralização versus descentralização, ele faz várias
analogias com a parte de redes que tem um ambiente bem caótico, vamos
dizer assim, bem descentralizado. Ele faz algumas analogias com exército
que é guerra, que são ambientes onde é difícil você manter um plano
prescritivo, então faz analogias com isso, então é bem legal, bem legal
mesmo.
Marcelo Schuster: Beleza. Já que vocês citaram dois livros, eu ia citar um
livro aqui que a gente já falou muito dele em outros episódios, não é de
agilismo diretamente, mas como a gente sempre fala que uma das coisas
mais importantes é mudar a liderança, e que isso talvez habilitasse o resto
todo, é um livro que já foi citado aí que é The Mini Revolution, do Fred
Kofman, que a gente já fez podcast sobre isso, sobre o líder transcendental.
Eu acho ele muito interessante por causa disso, uma das maiores
dificuldades é o líder entender o seu novo papel e talvez, simplesmente,
quando alguém pergunta assim: “como é que começa uma
transformação?”, a verdade é que se a liderança começasse a entender
melhor qual o seu papel, ela talvez já começasse a criar o espaço para a
mudança. Então é uma leitura que eu recomendo demais. E aí Felipão, qual
leitura você recomendaria para o nosso ouvinte?
Felipe: Então, eu não vou recomendar um livro especificamente não, mas
um último conjunto de leituras que eu fiz que eu achei muito bom é no site
encabeçado aí pelo Alistair Cockburn, que é um dos signatários do
manifesto ágil, inspirado aí por uma palestra dele no último Agile Brazil, que
é o Heart Of Agile ponto org heartofagile.org, lá tem um conjunto bem
interessante de artigos, de vídeos. Recomendo um artigo principal lá que é,
em um vídeo, onde ele descreve sobre esse conceito que ele está
retrazendo, vamos dizer assim.
Marcelo Schuster: Está resgatando a essência do agile.
Felipe: Exatamente. Até na palestra ele comenta que ele acredita que os
métodos ágeis foram um pouco desvirtuados aí desde 2001 quando eles
assinaram o manifesto e se tornaram muito comerciais, muito prescritivos,
quando na verdade a gente tem que se apegar é com algo que está bem
anterior a isso, que é o que ele chamou de Heart Of Agile, que é o
collaborate, deliver, inspect, se não me engano, e o improve, que é você
colaborar para entregar e você inspeciona para melhorar, e que se você
internalizar bem essa filosofia, não importa muito qual o método que você
está utilizando você vai conseguir se transformar e ter uma mentalidade
mais ágil. Então eu recomendo aí acessar lá o Heart Of Agile ponto org
heartofagile.org.
Marcelo Schuster: Lembrando que o Alistair Cockburn fez um Enzimas com
a gente.
Felipe: Exatamente.
Marcelo Schuster: Onde ele fala justamente sobre esses princípios, é isso
mesmo, collaborate, deliver, reflect.
Felipe: É, reflect.
Marcelo Schuster: E improve.
Felipe: É, colabore para entregar e reflita para melhorar.
Marcelo Schuster: Melhorar. Eu acho bem interessante.
Régis: Eu acho que é Heart Of Agile ponto com heartofagile.com.
Felipe: Correção aqui ao vivo pelo Régis, Heart Of Agile ponto com
heartofagile.com.

Descrição

Este conteúdo especial é um corte de um dos episódios mais populares entre nossos ouvintes: o #59, "Perguntas e Respostas". Passa mês, passa ano, e ele segue como um sucesso de audiência, se mostrando continuamente relevante para a nossa comunidade agilista. Neste corte, selecionamos a resposta de Szuster, Vinição, Regis e Felipão para a seguinte pergunta: "Estou em busca de uma boa leitura sobre metodologia ágil. Qual vocês indicariam?". Você tem a mesma dúvida? Então, dá o play! Quer conversar com Os Agilistas? É só mandar sua dúvida/sugestão para @osagilistas no Instagram ou pelo e-mail osagilistas@dtidigital.com.br que nós responderemos em um de nossos conteúdos! See omnystudio.com/listener for privacy information.