: :
os agilistas

ENZIMAS #10 O MVP do açaí

ENZIMAS #10 O MVP do açaí

os agilistas
: :
  M1: Bom dia, boa tarde, boa noite. Este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização. Esse episódio aqui de Enzimas vai ser um pouquinho diferente, que eu gostaria de compartilhar uma experiencia com vocês. Essa experiencia a gente teve aqui na DTI muito recentemente no desenvolvimento de um MVP. Foi muito interessante a gente ver como é difícil realmente definir o que é um MVP. O objetivo de compartilhar essa experiencia é mais mostrar como é que foi o nosso processo aqui, lembrando que é um contexto bastante simples, mas que na minha visão ilustra muito como é fácil cair em algumas armadilhas que nos impedem de verdadeiramente fazer o MVP. Então, rapidamente falando, a gente tem aqui uma ferramenta interna de merrit money, que é uma pratica do management três ponto zero, que as pessoas podem usar para distribuir moedinhas agradecendo por alguma coisa, fomentando colaboração. É uma coisa muito bom tanto para quem agradece, que tem como expressar a sua gratidão, quanto para quem recebe, que fica feliz ali de ver que fez uma contribuição. Essas moedinhas normalmente são utilizadas internamente mesmo para algumas coisas que a DTI oferece, participação em eventos, camisas, esse tipo de coisa. Só que a gente está com uma vontade muito grande de usar essas moedinhas para que a pessoa possa trocar mesmo um produto. Imagina, de repente ela foi bonificada ali, ficou toda feliz, aí pode ir em uma loja de açaí e trocar por um açaí. Aí a gente começou a pensar no MVP disso, aí foi muito curioso, porque com a equipe ali do time, nós temos o squad cuidando dessa plataforma que a gente chama de round, a gente conversando com a equipe começou a pensar em um MVP, aí pensava em coisas muito simples, mas que ainda envolvia: “olha, temos que ir em uma loja combinar com os caras, aí eles têm que ir e fazer uma telinha e logar no nosso sistema, aí depois tem que debitar a moedinha, o cara nos nossos sistemas”. De vez em quando alguém dava uma ideia de: “será que já bota um QR code, porque todo mundo tem um celular ali”, etc. Até que o (Vinisão) [00:02:01] conhecido aí no podcast que é o nosso diretor de operações aqui hiper pragmático falou assim: “cara, MVP é o seguinte, a gente chega em uma loja de açaí, compra 50 açaís antes, dá um dinheiro lá para 50 açaís, dá um caderninho para os caras e fala assim: se chegar alguém da DTI aí anota que pegou um açaí, é isso”. Por que a gente achou importante compartilhar isso? Porque, na verdade, a principal hipótese que a gente quer verificar aqui é se realmente as pessoas vão querer trocar as moedas por esse tipo de coisa, a gente tem uma hipótese de que vai ser super legal e vai aumentar o engajamento com a ferramenta, mas talvez o pessoal queira guardar as moedinhas para outras coisas, não acha legal gastar dessa forma. Então, foi uma experiencia muito enriquecedora, porque a gente pensou assim: “poxa, qual o jeito mais fácil de ver isso?”, é esse mesmo, vai em uma loja, combina com os caras. A gente até ficou brincando, MVP dá um caderninho, o cara anota os nomes, a gente volta aqui na empresa, olha quem pegou açaí, debita as moedinhas. Se em um curto espaço de tempo tiver muita gente pegando açaí é porque o negócio é bacana, aí sim pode botar um software para controlar isso de uma forma bem simples e pensar em uma expansão para outras lojas, até com outras ferramentas de micro recompensa. Aqui é mais uma vontade de compartilhar uma experiencia e ver se vai gerar algum insight para alguém que tiver em situação similar. Um abraço para todos.    
  M1: Bom dia, boa tarde, boa noite. Este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização. Esse episódio aqui de Enzimas vai ser um pouquinho diferente, que eu gostaria de compartilhar uma experiencia com vocês. Essa experiencia a gente teve aqui na DTI muito recentemente no desenvolvimento de um MVP. Foi muito interessante a gente ver como é difícil realmente definir o que é um MVP. O objetivo de compartilhar essa experiencia é mais mostrar como é que foi o nosso processo aqui, lembrando que é um contexto bastante simples, mas que na minha visão ilustra muito como é fácil cair em algumas armadilhas que nos impedem de verdadeiramente fazer o MVP. Então, rapidamente falando, a gente tem aqui uma ferramenta interna de merrit money, que é uma pratica do management três ponto zero, que as pessoas podem usar para distribuir moedinhas agradecendo por alguma coisa, fomentando colaboração. É uma coisa muito bom tanto para quem agradece, que tem como expressar a sua gratidão, quanto para quem recebe, que fica feliz ali de ver que fez uma contribuição. Essas moedinhas normalmente são utilizadas internamente mesmo para algumas coisas que a DTI oferece, participação em eventos, camisas, esse tipo de coisa. Só que a gente está com uma vontade muito grande de usar essas moedinhas para que a pessoa possa trocar mesmo um produto. Imagina, de repente ela foi bonificada ali, ficou toda feliz, aí pode ir em uma loja de açaí e trocar por um açaí. Aí a gente começou a pensar no MVP disso, aí foi muito curioso, porque com a equipe ali do time, nós temos o squad cuidando dessa plataforma que a gente chama de round, a gente conversando com a equipe começou a pensar em um MVP, aí pensava em coisas muito simples, mas que ainda envolvia: “olha, temos que ir em uma loja combinar com os caras, aí eles têm que ir e fazer uma telinha e logar no nosso sistema, aí depois tem que debitar a moedinha, o cara nos nossos sistemas”. De vez em quando alguém dava uma ideia de: “será que já bota um QR code, porque todo mundo tem um celular ali”, etc. Até que o (Vinisão) [00:02:01] conhecido aí no podcast que é o nosso diretor de operações aqui hiper pragmático falou assim: “cara, MVP é o seguinte, a gente chega em uma loja de açaí, compra 50 açaís antes, dá um dinheiro lá para 50 açaís, dá um caderninho para os caras e fala assim: se chegar alguém da DTI aí anota que pegou um açaí, é isso”. Por que a gente achou importante compartilhar isso? Porque, na verdade, a principal hipótese que a gente quer verificar aqui é se realmente as pessoas vão querer trocar as moedas por esse tipo de coisa, a gente tem uma hipótese de que vai ser super legal e vai aumentar o engajamento com a ferramenta, mas talvez o pessoal queira guardar as moedinhas para outras coisas, não acha legal gastar dessa forma. Então, foi uma experiencia muito enriquecedora, porque a gente pensou assim: “poxa, qual o jeito mais fácil de ver isso?”, é esse mesmo, vai em uma loja, combina com os caras. A gente até ficou brincando, MVP dá um caderninho, o cara anota os nomes, a gente volta aqui na empresa, olha quem pegou açaí, debita as moedinhas. Se em um curto espaço de tempo tiver muita gente pegando açaí é porque o negócio é bacana, aí sim pode botar um software para controlar isso de uma forma bem simples e pensar em uma expansão para outras lojas, até com outras ferramentas de micro recompensa. Aqui é mais uma vontade de compartilhar uma experiencia e ver se vai gerar algum insight para alguém que tiver em situação similar. Um abraço para todos.    

Descrição

Seu MVP está validando hipóteses? É simples, barato e de fácil aplicação? No episódio #10 de enzimas falamos um pouco mais sobre o assunto. Para ouvir, basta apertar o play!