: :
os agilistas

ENZIMAS #192 – Como organizar seus testes de bancada

ENZIMAS #192 – Como organizar seus testes de bancada

os agilistas
: :

Marcelo Szuster: Bom dia, boa tarde, boa noite, este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização.

Luana Giovani: Olá, meu nome é Luana Giovani, eu trabalho aqui na DTI com qualidade de software e também como scrum master. O objetivo hoje é a gente refletir com que a gente pode organizar e reaproveitar os testes de bancada usando o test plan. O test plan é uma ferramenta do Azure DevOps que facilita a nossa organização, planejamento e reaproveitamento dos testes. A gente para usar qualquer ferramenta precisa seguir alguns passos para melhorar e otimizar o nosso trabalho. Primeiro a gente precisa planejar o que a gente vai testar. Muita gente pula essa parte do planejamento dos testes, mas é uma faze muito importante, porque é no planejamento que a gente define o que vamos testar, como vamos testar e o que vamos entregar com esses testes que a gente vai realizar. Então nesse momento do planejamento a gente consegue ter claro um objetivo do que a gente vai fazer, e ele é muito importante para gente analisar os requisitos do negócio, identificar os pontos críticos, definir o escopo dos testes, e também como que a gente vai registrar esses testes, seja usando o Azure DevOps ou usando outra ferramenta que a gente tenha a nossa disposição. Depois que a gente planeja os testes a gente cria um plano de testes, que é onde ficam todos os artefatos que vão ser desenvolvidos durante os nossos testes. O plano de teste pode conter vários switches de testes ou agrupamentos de testes, digamos assim. Essas switches de testes podem ser organizadas de uma maneira que faça sentido para o time, então elas podem ser organizadas de acordo com os itens da sprint, cada sprint ter uma switch de teste, ou de acordo com as fases do projeto, a gente tem o MVP, tem a primeira fase, segunda fase, cada uma dessas fases ter uma switch de teste ou então pode ser de acordo com as funcionalidades do produto, que no meu ver é uma ótima forma de a gente documentar os testes. Por quê? Quando a gente tem as principais funcionalidades fica fácil de qualquer pessoa envolvida no projeto identificar aquela funcionalidade e localizar onde estão aqueles testes. isso é muito importante para a gente conseguir reaproveitar os testes, porque um ponto que pesa muito na decisão de fazer um teste é o retrabalho. O retrabalho é um fator muito importante na decisão de testar ou não, porque isso impacta muito na produtividade do time. Então quando o time organiza os testes de forma que ele reduza esse retrabalho isso facilita muito a documentação dos testes, a utilização dos testes e o resultado isso é a melhoria da qualidade do produto que a gente está desenvolvendo. Um desafio é a gente pensar os testes da mesma forma que a gente pensa o desenvolvimento do software. No desenvolvimento a gente usa componentes, bibliotecas, para otimizar o nosso desenvolvimento, reduzir o retrabalho e melhorar a qualidade. Os testes a gente deve seguir a mesma filosofia, organizar os testes reaproveitar os testes, para melhorar a qualidade do que está sendo feito. O objetivo do teste é melhorar o nosso produto, e não trazer um trabalho extra para a gente ou fazer algo só por fazer, ou para falar que está fazendo. Então se o time não consegue identificar um benefício em testar fica muito difícil de ele desempenhar. E quando ele não identifica um benefício ao realizar o teste, a gente deve refletir, porque isso não é um benefício? Isso está sendo custoso demais, isso está gerando muito trabalho ou isso não está melhorando a qualidade do meu produto? Se isso estiver acontecendo a gente tem que parar e replanejar esses testes, porque talvez a gente não fez o teste da forma como ele deveria melhorar o nosso produto, e se isso não acontece, se o nosso teste não melhora a qualidade do nosso produto não tem porque testar, então acho que o maior desafio quando a gente fala de teste é a gente conseguir encontrar o equilíbrio entre realizar o teste e ter uma melhoria do produto com esse teste que está sendo realizado. Isso a gente só consegue planejando, estruturando e organizando os nossos testes. Então a nossa enzima de hoje foi falar um pouco mais sobre testes e estou à disposição caso alguém queira falar mais sobre esse assunto.

Marcelo Szuster: Bom dia, boa tarde, boa noite, este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização.

Luana Giovani: Olá, meu nome é Luana Giovani, eu trabalho aqui na DTI com qualidade de software e também como scrum master. O objetivo hoje é a gente refletir com que a gente pode organizar e reaproveitar os testes de bancada usando o test plan. O test plan é uma ferramenta do Azure DevOps que facilita a nossa organização, planejamento e reaproveitamento dos testes. A gente para usar qualquer ferramenta precisa seguir alguns passos para melhorar e otimizar o nosso trabalho. Primeiro a gente precisa planejar o que a gente vai testar. Muita gente pula essa parte do planejamento dos testes, mas é uma faze muito importante, porque é no planejamento que a gente define o que vamos testar, como vamos testar e o que vamos entregar com esses testes que a gente vai realizar. Então nesse momento do planejamento a gente consegue ter claro um objetivo do que a gente vai fazer, e ele é muito importante para gente analisar os requisitos do negócio, identificar os pontos críticos, definir o escopo dos testes, e também como que a gente vai registrar esses testes, seja usando o Azure DevOps ou usando outra ferramenta que a gente tenha a nossa disposição. Depois que a gente planeja os testes a gente cria um plano de testes, que é onde ficam todos os artefatos que vão ser desenvolvidos durante os nossos testes. O plano de teste pode conter vários switches de testes ou agrupamentos de testes, digamos assim. Essas switches de testes podem ser organizadas de uma maneira que faça sentido para o time, então elas podem ser organizadas de acordo com os itens da sprint, cada sprint ter uma switch de teste, ou de acordo com as fases do projeto, a gente tem o MVP, tem a primeira fase, segunda fase, cada uma dessas fases ter uma switch de teste ou então pode ser de acordo com as funcionalidades do produto, que no meu ver é uma ótima forma de a gente documentar os testes. Por quê? Quando a gente tem as principais funcionalidades fica fácil de qualquer pessoa envolvida no projeto identificar aquela funcionalidade e localizar onde estão aqueles testes. isso é muito importante para a gente conseguir reaproveitar os testes, porque um ponto que pesa muito na decisão de fazer um teste é o retrabalho. O retrabalho é um fator muito importante na decisão de testar ou não, porque isso impacta muito na produtividade do time. Então quando o time organiza os testes de forma que ele reduza esse retrabalho isso facilita muito a documentação dos testes, a utilização dos testes e o resultado isso é a melhoria da qualidade do produto que a gente está desenvolvendo. Um desafio é a gente pensar os testes da mesma forma que a gente pensa o desenvolvimento do software. No desenvolvimento a gente usa componentes, bibliotecas, para otimizar o nosso desenvolvimento, reduzir o retrabalho e melhorar a qualidade. Os testes a gente deve seguir a mesma filosofia, organizar os testes reaproveitar os testes, para melhorar a qualidade do que está sendo feito. O objetivo do teste é melhorar o nosso produto, e não trazer um trabalho extra para a gente ou fazer algo só por fazer, ou para falar que está fazendo. Então se o time não consegue identificar um benefício em testar fica muito difícil de ele desempenhar. E quando ele não identifica um benefício ao realizar o teste, a gente deve refletir, porque isso não é um benefício? Isso está sendo custoso demais, isso está gerando muito trabalho ou isso não está melhorando a qualidade do meu produto? Se isso estiver acontecendo a gente tem que parar e replanejar esses testes, porque talvez a gente não fez o teste da forma como ele deveria melhorar o nosso produto, e se isso não acontece, se o nosso teste não melhora a qualidade do nosso produto não tem porque testar, então acho que o maior desafio quando a gente fala de teste é a gente conseguir encontrar o equilíbrio entre realizar o teste e ter uma melhoria do produto com esse teste que está sendo realizado. Isso a gente só consegue planejando, estruturando e organizando os nossos testes. Então a nossa enzima de hoje foi falar um pouco mais sobre testes e estou à disposição caso alguém queira falar mais sobre esse assunto.

Descrição

Qual o papel dos testes no desenvolvimento das nossas soluções? Como podemos organizar todo o processo e documentação? No Enzimas de hoje, convidamos a Scrum Master Luana Giovani para falar sobre a importância dos testes na evolução do produto, e também, como reaproveitá-los. Dá o play!

Quer conversar com Os Agilistas? É só mandar sua dúvida/sugestão para @osagilistas no Instagram ou pelo e-mail osagilistas@dtidigital.com.br que nós responderemos em um de nossos conteúdos!

See omnystudio.com/listener for privacy information.