: :
os agilistas

ENZIMAS #23 CX nas Férias

ENZIMAS #23 CX nas Férias

os agilistas
: :
M1: Bom dia, boa tarde, boa noite. Este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização. Na Enzima de hoje, pessoal, eu queria mais fazer quase que um desabafo. Eu estou em um período de férias, inclusive vocês vão ouvir uns barulhos, eu estou gravando esse Enzimas ainda durante as minhas férias, e é engraçado, porque a gente fala tanto de CX durante os nossos episódios todos, como uma das leis do agilismo, a necessidade de as empresas serem de fato costumer centric. E é engraçado que nas minhas férias eu sempre fico completamente decepcionado sobre como está longe de acontecer. Indo em vários restaurantes, tanto restaurantes melhores quanto restaurantes piores, hotéis também, alguns melhores e outros piores, variando, não é uma questão nem só de ser mais caro ou mais barato, o fato de você ainda ver que não existe tanto esse foco realmente na experiência. São poucas as ocasiões em que eu me lembro de isso ter acontecido. Eu não sei se isso é porque no lugar onde eu estou tem muito turista, e o pessoal não sente a concorrência. Eu não sei se é simplesmente uma questão de mentalidade mesmo, de achar que isso não é importante, mas o fato é que isso é bem decepcionante. Agora, isso é decepcionante por um lado, mas por outro lado é motivante, porque eu fico pensando muito que as organizações que enxergarem isso ainda têm muito espaço para preencher, porque a sensação que eu tenho é que a maior parte das empresas está muito atrasada com isso.
M1: Bom dia, boa tarde, boa noite. Este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização. Na Enzima de hoje, pessoal, eu queria mais fazer quase que um desabafo. Eu estou em um período de férias, inclusive vocês vão ouvir uns barulhos, eu estou gravando esse Enzimas ainda durante as minhas férias, e é engraçado, porque a gente fala tanto de CX durante os nossos episódios todos, como uma das leis do agilismo, a necessidade de as empresas serem de fato costumer centric. E é engraçado que nas minhas férias eu sempre fico completamente decepcionado sobre como está longe de acontecer. Indo em vários restaurantes, tanto restaurantes melhores quanto restaurantes piores, hotéis também, alguns melhores e outros piores, variando, não é uma questão nem só de ser mais caro ou mais barato, o fato de você ainda ver que não existe tanto esse foco realmente na experiência. São poucas as ocasiões em que eu me lembro de isso ter acontecido. Eu não sei se isso é porque no lugar onde eu estou tem muito turista, e o pessoal não sente a concorrência. Eu não sei se é simplesmente uma questão de mentalidade mesmo, de achar que isso não é importante, mas o fato é que isso é bem decepcionante. Agora, isso é decepcionante por um lado, mas por outro lado é motivante, porque eu fico pensando muito que as organizações que enxergarem isso ainda têm muito espaço para preencher, porque a sensação que eu tenho é que a maior parte das empresas está muito atrasada com isso.

Descrição

Como a experiência do cliente pode afetar a relação dele com o produto? No enzimas de hoje falamos sobre isso na prática.