: :
os agilistas

Estamos preparados para o caminho que estamos trilhando?

Estamos preparados para o caminho que estamos trilhando?

os agilistas
: :

LUCAS: E isso é a prova real de que a IA, realmente, vem para mudar o jogo, porque ela tem um potencial de se auto evoluir, digamos assim. A inteligência artificial tem um potencial exponencial mesmo, a curva de evolução. Então ,tudo que a gente vê hoje que já é absurdo, em um curto espaço de tempo, evolui exponencialmente mesmo, porque a própria inteligência artificial usa, dela mesma, para features novas para poder evoluir mesmo e mudar. Então, a gente observou, por exemplo, nesse ano a gente gravou o primeiro episódio sobre GPT lá no inicinho, do surgimento e tal, e desde então todo mês a gente tinha que gravar um episódio novo para falar de algo absurdo relacionado a inteligência artificial que já estava acontecendo e vai ser cada vez mais assim. A gente tem observado como que tem sido exponencial essa evolução e o potencial, realmente, é absurdo. 

PEDRO: Eu assino uma newsletter só sobre AI também, que ela chama AI Valley, vocês conhecem? Eu recebo, acho que são duas ou três vezes por semana, e ela tem uns assuntos muito apocalípticos. O Bard do Google agora consegue assistir o YouTube, o chat bot de IA do Elon Musk chamou ele de overrated. Subestimado. As mais avançadas tecnologias de vídeo de IA até o momento, aí tem uma lista enorme. Gente, o negócio dá um fear of missing out enorme. Como é que eu vou acompanhar tudo isso aqui? Tem uma, essa aqui eu nem li ainda. Hip, TikTok, influencers. Porque eu acho que eles estão falando que vai ter um futuro que a maior parte dos influencers vão ser, na verdade, inteligências artificiais, não vão ser pessoas mais. Então, agora, os influencers que bombaram, recentemente, devem estar todo mundo morrendo de medo, porque eles vão ser substituídos por inteligência artificial. 

FERNANDA: Eu cheguei até a ver um vídeo utilizando essas tecnologias de deepfake e tudo mais. E como que vai ser possível, realmente, criar influencers desse jeito. Vi um artigo recentemente também sobre a morte da internet e o quanto que o tráfego da internet vai ser, em algum tempo, dominado por chatbots. Realmente, inclusive eu vi um reality show, completamente off topic aqui, mas eu vi um reality show da Netflix recentemente que, basicamente, eles colocam casais em uma ilha, um lugar de festas, com solteiros e eles colocam esses casais em uma casa com pessoas solteiras, basicamente, para testar o amor entre elas. Só que no final das contas, o reality show é sobre deepfake, que é eles geram imagens, vídeos do seu cônjuge fazendo coisas que você não concorda. Tipo… 

PEDRO: Gente… 

FERNANDA: …ficando com pessoas e tal. E a pessoa tem que definir se aquilo ali é verdade ou mentira. Tipo assim, é loucura. 

PEDRO: Caramba. 

FERNANDA: E a pessoa olha lá e fala assim, “uai, é meu namorado”. Só que não é, entendeu? Olha assim, o potencial apocalíptico disso. 

PEDRO: Vamos entrar no apocalipse, rapidinho, antes de a gente falar de outras tendências, senão a gente vai ficar só em inteligência artificial. 

FERNANDA: Só em IA. 

PEDRO: Eu vi, recentemente, que o autor de Sapiens, o famoso Yuval Harari, ele falou sobre isso, que a IA, se não usada de forma correta, ela vai ameaçar os fundamentos da nossa sociedade. Eu vi um negócio que assim, cara, eu até agora eu não sei muito bem como é que eu me sinto sobre isso, mas que já tem até inteligência artificial para o pós-morte. Eu lembrei até de um… já viu um seriado da Amazon Prime que chama Upload? Que é tipo assim, é como você encarnar a pessoa dentro do… 

LUCAS: Tem um episódio do Black Mirror com essa pegada também. 

PEDRO: O Black Mirror também tem umas paradas assim. Cara, isso está virando realidade. É como fazer o download da sua consciência para uma máquina. Caramba… 

FERNANDA: Imagina isso. 

LUCAS: O Harari, eu sou muito fã dele e lá no início mesmo ele tinha dito, se eu não me engano, foi ele que disse que as IAs, de uma maneira… com o potencial que elas têm hoje, são bombas atômicas digitais, só que muito pior, porque elas conseguem se auto evoluir… 

PEDRO: Então, chega uma hora que a gente mesmo não vai conseguir parar. É bem apocalíptico mesmo. 

FERNANDA: E a gente, acredito que vocês devem lembrar daquela carta aberta, uma carta que foi até o Elon Musk que assinou, falando para pararem os experimentos com IA… 

PEDRO: Que pediu para parar por seis meses. 

FERNANDA: …por seis meses. Ninguém parou… 

PEDRO: Um ano depois e ninguém parou nada. 

FERNANDA: E o engraçado disso é que logo depois ele também lançou… acho que foi o OpenX, se eu não me engano. Que é o nome da empresa do Elon Musk de inteligência oficial também. E aí sim, a gente fica nesse negócio, as fofocas do mundo da IA em relação a… e aí? Não paramos. E onde vamos chegar? E teve também a polêmica da demissão do CEO, o Sam Altman, da OpenAI, que todo mundo se revoltou e ninguém sabe muito bem o porquê que eles demitiram, se teve alguma coisa a ver com o desalinhamento ou não. 

LUCAS: Ou a própria segurança. Talvez, se a IA atingiu um nível preocupante de segurança… 

FERNANDA: Exatamente. 

LUCAS: …e eles não concordam. Então, tem essa… 

FERNANDA: Então, tem todas essas fofocas do mundo da IA que eu acho que sugerem também mesmo que a gente está trilhando um caminho mais rápido, talvez, do que a gente está preparado. 

LUCAS: E isso é a prova real de que a IA, realmente, vem para mudar o jogo, porque ela tem um potencial de se auto evoluir, digamos assim. A inteligência artificial tem um potencial exponencial mesmo, a curva de evolução. Então ,tudo que a gente vê hoje que já é absurdo, em um curto espaço de tempo, evolui exponencialmente mesmo, porque a própria inteligência artificial usa, dela mesma, para features novas para poder evoluir mesmo e mudar. Então, a gente observou, por exemplo, nesse ano a gente gravou o primeiro episódio sobre GPT lá no inicinho, do surgimento e tal, e desde então todo mês a gente tinha que gravar um episódio novo para falar de algo absurdo relacionado a inteligência artificial que já estava acontecendo e vai ser cada vez mais assim. A gente tem observado como que tem sido exponencial essa evolução e o potencial, realmente, é absurdo.  PEDRO: Eu assino uma newsletter só sobre AI também, que ela chama AI Valley, vocês conhecem? Eu recebo, acho que são duas ou três vezes por semana, e ela tem uns assuntos muito apocalípticos. O Bard do Google agora consegue assistir o YouTube, o chat bot de IA do Elon Musk chamou ele de overrated. Subestimado. As mais avançadas tecnologias de vídeo de IA até o momento, aí tem uma lista enorme. Gente, o negócio dá um fear of missing out enorme. Como é que eu vou acompanhar tudo isso aqui? Tem uma, essa aqui eu nem li ainda. Hip, TikTok, influencers. Porque eu acho que eles estão falando que vai ter um futuro que a maior parte dos influencers vão ser, na verdade, inteligências artificiais, não vão ser pessoas mais. Então, agora, os influencers que bombaram, recentemente, devem estar todo mundo morrendo de medo, porque eles vão ser substituídos por inteligência artificial.  FERNANDA: Eu cheguei até a ver um vídeo utilizando essas tecnologias de deepfake e tudo mais. E como que vai ser possível, realmente, criar influencers desse jeito. Vi um artigo recentemente também sobre a morte da internet e o quanto que o tráfego da internet vai ser, em algum tempo, dominado por chatbots. Realmente, inclusive eu vi um reality show, completamente off topic aqui, mas eu vi um reality show da Netflix recentemente que, basicamente, eles colocam casais em uma ilha, um lugar de festas, com solteiros e eles colocam esses casais em uma casa com pessoas solteiras, basicamente, para testar o amor entre elas. Só que no final das contas, o reality show é sobre deepfake, que é eles geram imagens, vídeos do seu cônjuge fazendo coisas que você não concorda. Tipo…  PEDRO: Gente…  FERNANDA: …ficando com pessoas e tal. E a pessoa tem que definir se aquilo ali é verdade ou mentira. Tipo assim, é loucura.  PEDRO: Caramba.  FERNANDA: E a pessoa olha lá e fala assim, “uai, é meu namorado”. Só que não é, entendeu? Olha assim, o potencial apocalíptico disso.  PEDRO: Vamos entrar no apocalipse, rapidinho, antes de a gente falar de outras tendências, senão a gente vai ficar só em inteligência artificial.  FERNANDA: Só em IA.  PEDRO: Eu vi, recentemente, que o autor de Sapiens, o famoso Yuval Harari, ele falou sobre isso, que a IA, se não usada de forma correta, ela vai ameaçar os fundamentos da nossa sociedade. Eu vi um negócio que assim, cara, eu até agora eu não sei muito bem como é que eu me sinto sobre isso, mas que já tem até inteligência artificial para o pós-morte. Eu lembrei até de um… já viu um seriado da Amazon Prime que chama Upload? Que é tipo assim, é como você encarnar a pessoa dentro do…  LUCAS: Tem um episódio do Black Mirror com essa pegada também.  PEDRO: O Black Mirror também tem umas paradas assim. Cara, isso está virando realidade. É como fazer o download da sua consciência para uma máquina. Caramba…  FERNANDA: Imagina isso.  LUCAS: O Harari, eu sou muito fã dele e lá no início mesmo ele tinha dito, se eu não me engano, foi ele que disse que as IAs, de uma maneira… com o potencial que elas têm hoje, são bombas atômicas digitais, só que muito pior, porque elas conseguem se auto evoluir…  PEDRO: Então, chega uma hora que a gente mesmo não vai conseguir parar. É bem apocalíptico mesmo.  FERNANDA: E a gente, acredito que vocês devem lembrar daquela carta aberta, uma carta que foi até o Elon Musk que assinou, falando para pararem os experimentos com IA…  PEDRO: Que pediu para parar por seis meses.  FERNANDA: …por seis meses. Ninguém parou…  PEDRO: Um ano depois e ninguém parou nada.  FERNANDA: E o engraçado disso é que logo depois ele também lançou… acho que foi o OpenX, se eu não me engano. Que é o nome da empresa do Elon Musk de inteligência oficial também. E aí sim, a gente fica nesse negócio, as fofocas do mundo da IA em relação a… e aí? Não paramos. E onde vamos chegar? E teve também a polêmica da demissão do CEO, o Sam Altman, da OpenAI, que todo mundo se revoltou e ninguém sabe muito bem o porquê que eles demitiram, se teve alguma coisa a ver com o desalinhamento ou não.  LUCAS: Ou a própria segurança. Talvez, se a IA atingiu um nível preocupante de segurança…  FERNANDA: Exatamente.  LUCAS: …e eles não concordam. Então, tem essa…  FERNANDA: Então, tem todas essas fofocas do mundo da IA que eu acho que sugerem também mesmo que a gente está trilhando um caminho mais rápido, talvez, do que a gente está preparado. 

Descrição

Este conteúdo é um corte do nosso episódio: “#245 - Tendências em tecnologia: desenvolveremos menos códigos a partir de agora?”.

Nele, Lucas Campregher e Fernanda Vieira, hosts do podcast Entre Chaves, trazem as discussões mais atuais sobre o uso da IA e algumas teorias que envolvem essa tecnologia que já está mudando a forma com que vivemos. Ficou curioso? Então, dá o play!

Quer conversar com Os Agilistas? É só mandar sua dúvida/sugestão para @osagilistas no Instagram ou pelo e-mail osagilistas@dtidigital.com.br que nós responderemos em um de nossos conteúdos!

Nos acompanhe pelas redes sociais e assine a nossa newsletter que chega todo mês com os assuntos quentes do agilismo através do site.

See omnystudio.com/listener for privacy information.