Como incorporar o design thinking ao contexto ágil
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Como incorporar o design thinking ao contexto ágil?

Como incorporar o design thinking ao contexto ágil?

Você sabia que o design thinking é um dos pilares para a transformação ágil de uma empresa? Saber como aplicá-lo é uma grande habilidade.

Antes de mais nada, nesse conteúdo retirado do Enzimas #73 de Os Agilistas, Marcelo Szuster, CEO da dti digital, compartilha como o design colabora com a inovação tecnológica.  

Para além da criação

O design representa o processo de criação de produtos a partir da excelência técnica e estética, para solucionar problemas e agregar valor. Para a inovação, o maior desafio é desenvolver algo que não se torne obsoleto muito cedo. Assim, o design thinking é forma de acompanhar as evoluções tecnológicas e superar essa barreira. 

Persistindo no desafio 

Para pessoas formadas no universo tradicional, pode ser difícil perceber como o design pode mudar a visão de um time na resolução de problemas. Todavia, é essa visão que faz, no final das contas, uma empresa ser mais exploratória. 

Isso se deve pela resistência de entender que não se sabe a solução, que alguém pode surgir com um método que permita novas descobertas. Ou ainda, um método que permita divergência para caminhos muito melhores.  

Enxergue a importância do design thinking

Desse modo, torna-se de grande utilidade para as empresas que elas se dediquem de corpo e alma à aplicação desse método, uma disciplina a ser vivida intensamente por todo um time multidisciplinar. Então, essa ferramenta, juntamente com a geração de valor em curto prazo do agilismo, é fundamental para a transformação.