pensamento estratégico
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Pensamento estratégico e visão de negócio

Desenvolvendo um pensamento estratégico

No episódio #164, Os Agilistas conversam com José Salibi Neto sobre como desenvolver um pensamento estratégico para garantir uma estratégia adaptativa.

José Salibi é cofundador da HSM, uma empresa líder em Educação Executiva, e autor de diversos livros como por exemplo Gestão do Amanhã, um best-seller no Brasil que mudou a maneira dos indivíduos de pensar sobre gestão. Atualmente, José atua como palestrante e escritor, se dedicando em ajudar empresas a atingir o sucesso e tomar as decisões certas. Nesse bate-papo, discutimos a respeito do livro Estratégia Adaptativa que fala sobre gestão, liderança e inovação.

Continue lendo e entenda melhor sobre estratégia adaptativa e como ela pode te ajudar a destacar seu negócio.

Entendendo melhor sobre pensamento estratégico:

Geralmente, sair da zona de conforto é uma tarefa difícil para qualquer profissional. Todavia, as empresas precisam se transformar e caminhar ao lado dos avanços tecnológicos para atingir resultados positivos. José Salibi Neto aponta no livro Estratégia Adaptativa, que existem três grandes blocos para dividir o pensamento estratégico:

  1. eficiência operacional
  2. globalização
  3. inovação

A fase da eficiência operacional tem origem na 1a Revolução Industrial e vai até o final dos anos 70. Era uma época de pouca concorrência. Quem fazia um produto corretamente possuía sucesso com ele. 

A partir dos anos 80, o mundo passou a ter o advento da globalização. Com isso, um novo cenário surge onde os mercados começam a se abrir e o foco da estratégia era a concorrência. A competitividade aumentou fortemente com o objetivo de ter o maior número de clientes. 

E por último, a partir dos anos 2000, houve uma explosão da tecnologia e inovações no mundo. José cita o exemplo da Apple, uma empresa de eletrônicos que começou a entrar no mercado de música através do Ipod. 

”Essa explosão da tecnologia derrubou barreiras de entrada em vários mercados. Cada vez mais derruba.” expõe José Salibi Neto

Desse modo, podemos associar o crescimento da tecnologia com o ritmo acelerado das mudanças que estão ocorrendo na sociedade. Nesse novo mundo dirigido pelas tecnologias para uma empresa se tornar competitiva é necessário ter o cliente no centro. Já as empresas estabelecidas, possuem um mindset onde o foco era a concorrência e não o cliente. Para realizar uma mudança nessa ideia é um longo processo que exige tempo e paciência, uma vez que modificar a cultura de uma empresa é algo difícil.

Além disso, durante a conversa José explica que as empresas precisam ter uma estratégia, além de serem customer centric. Entretanto, essas estratégias precisam ser mais dinâmicas e adaptáveis ao mercado. 

 

Como lidar com a concorrência no mercado?

Hoje em dia, o crescimento das empresas de tecnologia ocorre cada vez mais de maneira acelerada. Nunca houve na história da humanidade uma oportunidade para empreender tão grande como existe atualmente. Com as barreiras derrubadas e as diversas possibilidades para empreender há mais oportunidades acessíveis para empresas e profissionais independentes. 

Vivemos em um mundo cheio de indivíduos com ideias geniais e inovadoras. Por isso, essas pessoas acabam competindo para ter minimamente um espaço e uma visibilidade. 

Entretanto, o foco do seu negócio não deve ser no seus concorrentes e sim no cliente. Escutar os clientes, colher feedbacks, analisar métricas de satisfação e realizar pesquisas de mercado são ações essenciais para entender as reias necessidades do seu cliente. E é nele que se deve focar para pensar em inovação e em melhorias para o negócio e produto.


Começando a mudança através do pensamento estratégico:

Ao analisar o desempenho e a cultura de uma empresa, você percebe se ela está alinhada ao mercado atual ou não. Caso não esteja, é preciso partir para mudança. Segundo o palestrante José Salibi Neto, não é correto começar essas transformações pela tecnologia. É claro que uma empresa deve acompanhar os movimentos tecnológicos, mas é necessário realizar uma mudança cultural. 

”Meu conselho é: comece fazendo uma auditoria da sua cultura para ver se ela está alinhada com o que o mundo precisa hoje.” orienta José Salibi Neto.

Quer saber mais sobre o pensamento estratégico inserido no mundo atual e tecnológico? Então, ouça o episódio do podcast completo agora mesmo!

CTA ep #164 - Pensamento estratégico